Hoje no segundo post sobre motocross virtual vou apresentar o game MX Bikes.

MX Bikes tem uma pegada mais profissional se comparado ao MX Simulator, MX Bikes também é mais recente que MX Simulator, MX Simulator foi lançando em 2008, já MX Bikes ainda está em beta mas mesmo em beta o game desenvolvido pela Piboso tem um grau de realismo impressionante.

Em 29 de agosto de 2018 foi lançada a versão beta 9 de MX Bikes, esta versão corrigiu bugs e adicionou algumas novidades como:

  • Suporte a motos sem embreagem
  • Suporte a motos sem caixa de câmbio
  • Suporte a motor elétrico
  • Enxergar pernas do piloto na visão onboard 

MX Bikes entra em um nível mais alto de simulação, é possível que você deixe a embreagem como manual fazendo com que a moto apague, caso a embreagem for soltada de vez em baixa rotação, em MX Simulator a embreagem só serve para a largada onde você pode ficar cortando giro até o momento da largada em que você solta a embreagem para a moto andar.

Na visão em primeira pessoa é possível ver o piloto mexendo na embreagem e no acelerador de acordo com os comandos passados pelo jogador, e também é possível ver o capacete ficar sujo de terra em pista seca e lama em pista molhada.

O som das motos em MX Bikes é sensacional, a engine de MX Bikes consegue simular com qualidade o que acontece em motores a gasolina com escapamento esportivo que é a pipocada do motor ao desacelerar em alta rotação, essa característica eu arrisco dizer que é um diferencial no game, pois eu ainda não vi nenhum jogo de motocross que faça isso com a mesma qualidade.

MX Bikes conta com deformação dinâmica de terreno, ou seja a pista vai se deformando conforme a moto passa por cima da terra ou lama, caso você configure para jogar com pista molhada. Isso mesmo MX Bikes conta com simulação de terreno úmido e tempo úmido, o game também permite configurar a velocidade e direção do vento e a temperatura ambiente.

Assim como em simuladores de automobilismo, em MX Bikes uma interface externa de plugins permite que programas externos recebam dados em tempo real da moto simulada.

O modo online conta com servidor dedicado disponível e a possibilidade de criar partidas em LAN.

Em MX Bikes os gráficos do piloto e moto são mais realistas, mesmo o game permitindo a inserção de MODS, o gráfico padrão das motos procura ser fiel a realidade. Por padrão é possível pintar moto, capacete, kit, botas e luvas.

Se você joga MX Simulator com arcade physics desligado, vai notar que no MX Bikes é mais fácil de dominar a moto, mas se é a sua primeira vez em simuladores de motocross você tem que treinar um pouco, eu recomendo até pegar o jeito sempre dar leves toques no acelerador e leves toques nas teclas correspondentes ao virar para esquerda e direita e deixar ligado o controle de tração e embreagem automática.

A seguir vocês podem conferir um vídeo que encontrei da versão beta 9 com um teste de stress com 14 pilotos online.

MX Bikes também conta com suporte a VR.

Para rodar MX Bikes é necessário um computador com Windows XP ou superior 64 bits, processador com no mínimo 2 GHZ de clock, 2 GB de memória RAM, placa de vídeo com 256 MB de memória com suporte a OpenGL e DirectX 8.1 ou mais recente.

No site oficial no menu purchase é possível adquirir a licença do game por 30 Euros a ativação é feita em cima da “versão demo do game”, quando você faz o download do executável de 1.51 GB na verdade você está baixando a versão completa do game só que sem a chave de registro o jogo fica em modo de demonstração.

No próximo artigo irei falar sobre o game MXGP 3.

Um abraço a todos e até a próxima.