Via: lol esports br

29324784662_8245d3841e_o

Marcar seu nome na história do cenário competitivo não é tarefa fácil nem para organizações e nem para jogadores. Nos últimos dois anos, a INTZ e-Sports escreveu seu nome na Taça do CBLoL, conquistou ao todo quatro Etapas, representou a região brasileira em três International Wildcards e também no Campeonato Mundial 2016, tudo isso com uma coisa em comum: Yang, Revolta, Tockers, micaO e Jockster.

Hoje, o topo e o caçador escreveram seu último parágrafo na bela história Intrépida – pelo menos por enquanto.

Um dia antes da showmatch contra a paiN Gaming, no Desafio Invocadores em Fortaleza, a equipe anunciou por um vídeo publicado em sua página a saída dos jogadores. A equipe agora corre contra o tempo para anunciar dois substitutos, já que deve apresentar até o dia 28 de novembro, segunda-feira, ao menos cinco jogadores e o técnico, segundo o Comunicado Oficial da Janela de Transferências.

Confira o vídeo publicado pela equipe:

Uma aposta de sucesso

Após sair da Keyd sem brilho, Revolta ajudou a INTZ a dominar o cenário brasileiro.
Após sair da Keyd sem brilho, Revolta ajudou a INTZ a dominar o cenário brasileiro.

Em junho de 2014, a INTZ foi criada com alguns profissionais que já jogavam juntos: Yang e Tockers vindos da AceZone e-Sports; Jockster e micaO vindos da Team United. Com Djokovic na selva, a equipe foi eliminada nas quartas de final do CBLoL 2014 pela paiN Gaming (2-0). Enquanto isso, Revolta, o jogador que mudaria a história da equipe, ainda estava na CNB, onde foi vice-campeão nacional ao perder para a KaBuM e-Sports por 3-1 em um Maracanãzinho lotado.

Após um período negro na Keyd Stars, onde conquistou o título da BGL Season 1, Revolta saiu pela porta dos fundos ao ser afastado da equipe titular e ocorrer desgaste na relação com a organização. Em baixa e sofrendo com sua moral, recebeu um voto de confiança da INTZ para o lugar do capitão Djokovic. Foi quando tudo mudou.

A liga entre Yang, Revolta, Tockers, micaO e Jockster criou uma das equipes mais rápidas e letais que já vimos na história do competitivo brasileiro, desbancando times consagrados a caminho da vitória e da primeira participação internacional dos jogadores, o IWCI na Turquia.

Rápida e letal, a esquadra Intrépida chegou a sete finais de nove campeonatos oficiais disputados - nacionais e internacionais, conquistando cinco títulos.
Rápida e letal, a esquadra Intrépida chegou a sete finais de nove campeonatos oficiais disputados – nacionais e internacionais, conquistando cinco títulos.

Revolta assustou a todos ao anunciar a sua saída para a Keyd Stars antes da Segunda Etapa de 2015. Sem a INTZ, o caçador caiu nas semis para a paiN Gaming; sem Revolta, os Intrépidos não conseguiram passar pela paiN na final, perdendo por 3-0. Todos já conheciam a fórmula de sucesso da equipe, e não a toa ela se repetiu.

Com a volta do caçador, a INTZ novamente dominou o cenário brasileiro, levando os títulos da Pós-Temporada 2015, Primeira Etapa 2016 e Segunda Etapa 2016, além da participação no IWCI México e IWCQ Brasil, quando conquistaram a vaga para o Campeonato Mundial 2016.

Água mole em pedra dura

A fórmula de sucesso nem sempre é a mesma, mas parece que toda vez que uma equipe domina uma competição por muito tempo, isto se deve a conservar os mesmos jogadores no plantel e trabalhar duro cada vez mais, como a Fnatic tricampeã da LCS em 2014-15, a SK Telecom T1 bicampeã Mundial 2015-16, a Chiefs e-Sports Club tetracampeã da OPL e muitas outras.

No entanto, há muito tempo juntos, cada vez mais se faz necessário um acompanhamento psicológico para que os conflitos (normais) entre os jogadores não escalem a um nível que atrapalhe o desempenho. Também de forma natural, cada jogador se aproxima de outro por questões de afinidade e personalidade, o que não é necessariamente algo maléfico para o time, mas que deve ser acompanhado de perto também.

Yang e Revolta, destaques da INTZ no último semestre, provavelmente continuarão juntos em seu próximo desafio.
Yang e Revolta, destaques da INTZ no último semestre, provavelmente continuarão juntos em seu próximo desafio.

Durante o IWCQ Brasil, a equipe chegou a ficar 1-2 na tabela e com chances reais de ser eliminada, fruto de uma “atmosfera ruim” que abateu a equipe, segundo Tockers à época. Felizmente, os Intrépidos se ajeitaram e voltaram a sorrir, vencendo o restante dos confrontos e conquistando a classificação para o Mundial. Em São Francisco, após o início histórico e improvável vencendo a campeã chinesa Edward Gaming, a INTZ caiu de rendimento e voltou a desempenhar mal, sendo eliminada com recorde de 1-5.

A pior parte da derrota foi ver que os jogadores não pareciam estar aproveitando seu tempo juntos, evidenciando um “afastamento” – como o nosso editor Caio “Orgumn” Teixeira reportou no Diário Intrépido. Yang e Revolta, destaques da campanha da INTZ no Mundial, pareciam formar um grupo; a dupla Jockster e micaO, outro; Tockers um pouco mais afastado dos demais. A família Intrépida, após dois anos inseparáveis, mostrava algumas rachaduras provenientes da imensa pressão que receberam durante todo esse tempo atuando em alto nível juntos, algo que ainda não entendemos se foi tão natural quanto os conflitos que existem em todas as equipes.

Um futuro incerto

Representante brasileira no Mundial 2016, a INTZ deixa um ponto de interrogação em suas perspectivas para 2017, com a saída de duas peças importantes do elenco.
Representante brasileira no Mundial 2016, a INTZ deixa um ponto de interrogação em suas perspectivas para 2017, com a saída de duas peças importantes do elenco.

Se após um período sem uma das cinco peças em 2015 a INTZ ainda conseguiu chegar à final do CBLoL, fica a dúvida se manterão o domínio do cenário brasileiro sem duas delas – lembramos que a equipe participou de todas as cinco finais nacionais nos últimos dois anos, sendo campeã em quatro delas. A Janela de Transferências vai até o dia 05 de dezembro, mas os Intrépidos terão que apresentar no mínimo cinco jogadores até o dia 28 de novembro, segunda-feira.

Já Yang e Revolta agora tem futuro desconhecido, mas que pode ser revelado em breve. O diretor da INTZ, Lucas Almeida, disse no vídeo do anúncio que os dois já aceitaram uma proposta. Onde você gostaria de ver a dupla?